Friday 14 May 2021
Home      All news      Contact us      RSS      English
campogrande - 24 days ago

Amor pelo Centro fez Iza bolar quebra-cabeça que é a cara de MS

Para Iza Olmos Rodrigues de Lima, 41 anos, ninguém ama mais o Centro do que ela mesma. Da infância até a vida adulta, a analista de mídia sociais nunca desgrudou do bairro e até fez dele o seu fundo de quintal predileto. O que para uns seria pura bagunça e desassossego, para ela é alento no coração. Foi assim, com esse sentimento em mente, que acabou por bolar um quebra-cabeça que é a cara de Campo Grande, e conversa diretamente com cada sul-mato-grossense. A ideia da arte surgiu na pandemia. Tantas famílias em casa e isoladas como eu também estava. Inicialmente, não sabia se faria o quebra-cabeça em si, pois encomendei a ilustração para servir de quadro para mim. Foi quando me lembrei de alguns momentos da infância, em família, de pura nostalgia, e decidi criar um puzzle regionalizado , explica. E qual é a imagem? Uma paisagem do Centro composta com um trio de capivaras atravessando a faixa de pedestres da rua 14 de Julho. Essa cena eu já tinha em mente. Conversando com minha sobrinha Thaís ela me sugeriu a artista Amanda Mamede. Ao ver o trabalho dela, simplesmente me apaixonei , conta. Já a outra ilustração, um grupo de capivarinhas curtindo um momento de descanso e lazer na Praça Ary Coelho. O que era para ser apenas um quadro pendurado no apartamento onde mora na rua Dom Aquino virou um bebê de 9 meses nas mãos de Iza. Da ideia inicial, rascunhos e pintura à mão da Amanda, até a produção do puzzle em si, foram um total de 9 meses. Acabei entrando em contato com a marca de brinquedos Grow em março pois já sabia que eles produziam quebra-cabeças com fotos personalizadas. Menos de um mês depois, chegou a caixinha com as peças para mim . A encomenda especial chegou no último dia 15 e o resultado não poderia ser outro: fiquei apaixonada ao ver , diz. Segundo Iza, até a própria Grow se surpreendeu com a imagem e o suporte foi bastante positivo , conta. Eles até comentaram sobre as capivaras! Foi muito legal mesmo. Acabei tendo essa assistência da empresa até para próximos pedidos, em que já confirmaram desconto , revela. No momento, o quebra-cabeça está disponível em duas opções de arte, três tamanhos cada: 60, 360 e 500 peças. Respectivamente, os valores saem por R$ 85,00, R$ 120,00 e R$ 149,00. Quem sabe esse não seja a sugestão para um próximo presente? Amor pelo Centro – Falar do bairro emociona Iza. Afinal, desde que era criança, acompanha o desenvolvimento do que para ela ainda se trata do seu quintal particular. Antes de falecer nos anos 90, o pai de Iza, seu Arnaldo Rodrigues, possuía a banca de jornal dos Pracinhas , bem ao lado do finado Bar do Zé, na rua 14 de Julho. Isso a partir de 1985. A banca de jornal do meu pai era como se fosse a extensão da minha casa. Ali era onde eu e minhas irmãs podíamos ler gibi à beça e até visitar o boteco ao lado. Lembro de ajudar a lavar os copos lá dentro e a guardar as cadeiras. Era divertido demais! A Praça Ary Coelho era meu jardim, e eu conhecia cada canto lá de dentro. Meu pai ficava papeando com os amigos e a gente ia brincar na areia, catar tamarindo e pitanga por lá. São detalhes valiosos e momentos que vou guardar com muito amor , confessa. Me lembro de quando a praça foi reformada, fiquei bastante emocionada na época. Tanto que fui atrás do projeto na prefeitura antes mesmo dele ser concluído de tanta que era minha ansiedade , admite – isso sem falar da revitalização da 14 de Julho. De lá pra cá, Iza ressalta a profunda mudança que o bairro sofreu. Pude ver a criação de shoppings e de como a internet afetou o comércio no geral. São novos tempos e se reinventar é a palavra da vez. Afinal, ninguém mais sai de casa com o risco de pegar o vírus para ser mal atendido , opina. Ao homenagear o bairro que tanto gosta de respirar , e fazendo um ode à Campo Grande, o quebra-cabeça também virou uma oportunidade de lembrar da velha infância, de quando uma de suas irmãs ficava de bruços na cama brincando do jogo. Ela colocava o quebra-cabeças sob um papelão e ficava horas testando. Era um momento só dela e que espero compartilhar com outros campo-grandenses , finaliza. Para conhecer o quebra-cabeça e fazer uma encomenda, basta acompanhar acessar o perfil no Instagram de Iza . Curta o Lado B no Facebook e no Instagram . Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563 .


Latest News
Hashtags:   

Centro

 | 

bolar

 | 

quebra

 | 

cabeça

 | 

Sources