Friday 24 January 2020
Home      All news      Contact us      English
desporto - 2 month ago

Casa Pia-FC Porto: Tranquilo, estão perdoados!

Foi um dragão de duas caras aquele que derrotou o Casa Pia por 3-0, na 2.ª jornada do Grupo D da Taça da Liga, com uma primeira parte cinzenta e um segundo tempo com três golos. Equipa de Conceição iguala o Desportivo de Chaves na liderança e só precisa de um empate com os flavienses a 22 de dezembro fora de casa para voltar a marcar presença na final-four da prova, em Braga. Três dos jogadores castigados por Conceição antes do dérbi com o Boavista voltaram a ser titulares (Saravia, Uribe e Luis Diaz), dois deles marcaram. Foi um jogo de muitos recordes.Veja as melhores imagens do jogoO jogo: Notívagos a brilhar e tudo resolvido em 22 minutosNem as dez mudanças feitas por Sérgio Conceição no onze em relação ao jogo com o Paços de Ferreira roubou o protagonismo ao FC Porto no jogo. É verdade que o adversário não era o melhor para medir o pulso a este dragão titubeante. O Casa Pia, de Rui Duarte, amigo de Sérgio Conceição (o técnico dos casapianos foi jogador de Sérgio Conceição quando este lançava-se nos bancos, ao serviço do Olhanense) poupou sete titulares já que o ojetivo é o jogo com a Académica do próximo domingo, onde a equipa irá tentar vencer para sair do penúltimo lugar da Segunda Liga.Mesmo com tantas mexidas, o principal problema de Conceição seria motivar os seus jogadores para encarar este jogo de forma séria, perante um emblema que podia agiganta-se, num jogo de enorme exposição mediática. O que se viu no primeiro tempo foi um FC Porto a tentar resolver as coisas de forma individual na frente, um Soares com pouca intensidade e perdulário, um Manafá a correr demais e mal e um Luis Diáz desligado do jogo. Atrás, os centrais iam controlando o jogo.No segundo tempo veio ao de cima o ADN do FC Porto: mais pressão, mais intensidade, melhores decisões e um jogo mais coletivo. O primeiro golo, de Saravia (primeiro golo como profissional) desbloqueou a partida e os outros dois surgiram com naturalidade, por Luis Diáz e Soares. Não houve tantas oportunidades, é verdade, mas houve eficácia no segundo tempo.De destacar o regresso de Saravia, Luiz Diaz e Uribe a titularidade, três dos quatro jogadores castigados por Conceição após a festa de anos da esposa de Uribe (Marchesín já tinha voltado a titularidade). Saravia e Luis Diaz receberam o perdão e responderam com golos.Houve tempo para o lateral direito Tomás Esteves, de 17 anos e oito meses, estrear-se na equipa principal do FC Porto e tornar-se no segundo defesa mais novo de sempre a jogar na equipa principal.De destacar o facto de o FC Porto não sofrer golos pelo quinto jogo consecutivo em provas nacionais. Diogo Costa também leva um registo de cinco jogos sem sofrer golos na baliza principal do FC Porto, num total de 450 minutos.Com o tento marcado, Soares chegou aos 50 golos com a camisola do FC Porto. Jesús Corona fez o jogo 300 na carreira.Outro dado: Sérgio Conceição continua sem perder na Taça da Liga (sete vitórias e quatro empates, 21 golos marcados e oito sofridos).Momento-chave: Barreira derrubada por um goleador improvávelFoi preciso chegar aos 26 anos para se ver o primeiro golo de Renzo Saravia como sénior. O lateral argentino voltou a ser titular e desbloqueou o jogo, dando sequência um excelente passe de Sérgio Oliveira. Golo 11 de cabeça do FC Porto esta época (25 por dos golos do FC Porto são marcados de cabeça e praticamente metade dos 11 golos são por intermédio de defesas, de acordo com dados do PlaymakerStats do Zerozero).Os Melhores: Notívagos estão perdoados, formação dá cartas Três dos castigados por Conceição antes do dérbi com o Boavista jogaram, dois marcaram. Saravia esteve melhor, com um golo e uma assistência, num jogo onde teve menos trabalho defensivo e ajudou mais no ataque. Luis Diáz regressou com um golo e chegou aos sete esta época (já marcou em todas as provas: Taça da Liga, Taça de Portugal, I Liga e Liga Europa). Sérgio Oliveira carregou a braçadeira de capitão, fez uma exibição sólida, coroada com uma assistência.Numa altura em que se fala tanto de formação, Sérgio Conceição aproveitou este jogo para mostrar o que melhor se produz no Oliva. Os dragões apresentaram-se com seis jogadores da formação (Diogo Costa, Tomás Esteves, Diogo Leite, e Bruno Costa, Sérgio Oliveira e Fábio Silva), dois deles com 17 anos, três deles vencedores da Liga dos Campeões de sub-19.Os Piores: Corona e Luis Diáz desligados, Casa Pia sem chama ofensivaNa zona de entrevistas rápidas logo após o final do jogo, Rui Duarte reclamou por opções ofensivas e pediu soluções à direção do Casa Pia para o mercado de janeiro. E tem razão: falta qualidade ofensiva à equipa e será preciso reforçar esse sector para que a equipa possa sair da zona aflita na tabela na Segunda Liga.Sérgio Conceição deu a titularidade a Luis Diáz mas pode não ter ficado satisfeito com a produção do colombiano. Marcou, é certo, mas andou quase sempre desligado do jogo, tentando resolver sempre de forma individual e sempre com pouca intensidade. Corona entrou para o seu lugar e fez pior: quis fintar tudo e todos, quis resolver sempre sozinho em vez de procurar os colegas.Reações: Conceição fala da formação e manda recado a Rui Águas, Rui Duarte meio satisfeitoSérgio Conceição responde a Rui Águas: Não foi profissional Conceição e a aposta na formação: Não faço favores a ninguém. Se não têm arcaboiço para jogar na primeira equipa, não jogam Tomás Esteves e a emoção da estreia: Há muito tempo que sonhava com este momento Kikas: Queríamos deixar uma boa imagem Rui Duarte: Meio satisfeito, mas o resultado dói Veja o resumo do jogo

Related news

Latest News
Hashtags:   

Porto

 | 

Tranquilo

 | 

estão

 | 

perdoados

 | 
Most Popular (6 hours)

Most Popular (24 hours)

Most Popular (a week)

Sources